Tumores do pâncreas - como se manifestam

O pâncreas é uma glândula que desempenha diversas atividades no organismo e suas funções podem ser divididas em dois grupos: funções exócrinas e endócrinas. As funções exócrinas incluem a produção de enzimas, que são liberadas para o interior do intestino e auxiliam na digestão de certos alimentos. Já o chamado pâncreas endócrino produz e libera diretamente no sangue uma grande diversidade de hormônios, entre eles a insulina, que regula os níveis de glicose.

Tumores podem ocorrer tanto nas células que produzem hormônios como naquelas que compõem o sistema exócrino, de produção de enzimas digestivas. Assim, os sintomas desses tumores poderão ser bastante variados.

Os tumores das células endócrinas são mais raros. Eles podem produzir qualquer tipo de hormônio que o pâncreas normalmente produz, porém de forma descontrolada. Assim, mesmo tumores muito pequenos podem provocar sintomas importantes devido aos hormônios que produzem. Por exemplo, um tumor que produz insulina pode levar à ocorrência de hipoglicemia (níveis muito baixos de glicose sanguínea) e seus sintomas (tonturas, mal-estar, etc). Diversos outros hormônios podem ser produzidos por esses tumores.

Entretanto o tipo mais comum de tumor maligno do pâncreas é aquele que ocorre na porção exócrina. Neste caso os sintomas ocorrem pelo efeito da massa tumoral ou invasão de estruturas próximas, e não pela produção de substâncias. Assim, a maioria dos tumores são diagnosticados quando já apresentam um tamanho importante. Uma manifestação comum, que pode ocorrer em qualquer tipo de tumor do pâncreas - benigno ou maligno, é a icterícia obstrutiva. O canal que drena a bile do fígado para o intestino tem um trajeto no interior do pâncreas, se este canal for obstruído, por exemplo por um tumor do pâncreas nesta localização, a bile poderá não chegar ao intestino. Esta obstrução pode levar a sintomas característicos como olhos e pele amarelados (icterícia), urina escura e fezes esbranquiçadas. Assim, mesmo um tumor pequeno, mas que esteja junto ao canal biliar, pode produzir esses sintomas.  Nas situações em que um tumor pancreático se desenvolve longe do canal biliar os sintomas podem ser muito tardios, quando a lesão atingir um grande volume e comprimir órgãos como o estômago ou intestino, ou causar dor, frequentemente na região dorsal (nas costas).

Atualmente, com a ampla utilização de exames de imagem como a ecografia e tomografia computadorizada, não é raro o achado ocasional de tumores do pâncreas, ou seja, tumores que não causam sintoma algum e são descobertos durante exames por outros motivos.

O tratamento dos tumores malignos do pâncreas, bem como seu prognóstico, é muito variável, dependendo do tipo e estágio da lesão no momento do diagnóstico. Assunto que será abordado aqui futuramente. Lembrando sempre que nem todos tumores são malignos, mas todo nódulo ou cisto no pâncreas deve ser avaliado de forma precisa.

Dr. Silvio Balzan
Cirurgia de Fígado, Vias Biliares e Pâncreas
CREMERS 21015

Texto originalmente publicado no jornal Folha do Mate, no dia 25/02/2012.

Voltar

Instituto de Oncologia Saint Gallen

Rua Marechal Deodoro, nº 1139 - Tel.: (51) 3715.6586 / 3715.2824

Cep: 96810.102 – Centro Santa Cruz do Sul – RS

Case MKT - Desenvolvido por

Redes Sociais: